ANÁPOLIS GOIÁS
SUPER NOITE ESPECIAL
Atualizado em 18/03/2024 - 9:41

Está preso o homem de 32 anos que teria abordado, embriagado e estuprado duas adolescentes logo após elas saírem da escola, em Anápolis. De acordo com a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), os abusos ocorreram no ano de 2018. Charles da Silva Brito foi preso pela Polícia Civil nesta sexta-feira (15).

Aline Lopes, delegada responsável pelas investigações, disse à Rádio São Francisco FM que o modus operandi, idêntico nos dois casos, chamou a atenção da Polícia Civil.

“Assim que assumimos a DPCA em 2023 analisamos inquéritos que estavam parados. Então, percebemos que havia essa coincidência entre as denúncias das duas menores e que provavelmente seria o mesmo autor dos abusos”, contou a delegada ao repórter Jonathan Cavalcante.

Homem teria embebedado e estuprado as adolescentes

De acordo com as investigações, uma das vítimas disse que assim que saiu da escola, junto com uma amiga, foi abordada por um homem em um carro cinza. “Ele conseguiu convencê-las a entrar no carro dele, levou essas meninas para a casa dele e lá ele as embriagou. Quando uma delas estava embriagada, ele a estuprou”, disse Aline Lopes.

Aproximadamente 15 dias após a primeira denúncia, outra adolescente procurou a Polícia Civil e narrou de forma semelhante que teria sido estuprada na mesma época, em 2018. Então, a DPCA investigando os casos observou a possibilidade dos abusos serem praticados pelo mesmo suspeito.

“Pedimos a prisão desse homem para o Poder Judiciário, só que ele estava desaparecido. Então, iniciamos uma série de diligências com o apoio da Polícia Civil do Maranhão, sua terra natal. Com isso, descobrimos que ele possivelmente estava escondido na cidade de Sinop, no Mato Grosso. Assim, com a ajuda da Polícia Civil desses dois estados, o autor foi localizado e preso”, comentou a delegada.

Suspeito será transferido para o presídio de Anápolis

Aline Lopes frisou que Charles da Silva Brito será encaminhado para o presídio de Anápolis. “Ele vai responder dois estupros de vulnerável, cuja pena pode chegar até 15 anos de reclusão para cada um desses crimes”, pontua a titular da DPCA.

“Divulgamos a qualificação dele [Charles Brito da Silva], de modo a facilitar a identificação de outras possíveis vítimas. Pois em um curto intervalo de tempo ele fez isso com ao menos duas meninas”, finaliza.

Por fim, a Polícia Civil orienta que eventuais outras vítimas procurem a DPCA para denunciar e narrar os fatos.

Plantão Policial

Ouça a entrevista com a delegada e confira outras ocorrências no Plantão Policial divulgado neste sábado (16):

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem