ANÁPOLIS GOIÁS
MANHÃ DA SÃO FRANCISCO
Atualizado em 30/12/2022 - 13:54

Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, morreu na tarde desta quinta-feira (29), aos 82 anos, no Hospital Albert Einstein, na zona sul da capital paulista. De acordo com boletim médico, divulgado pelo hospital, a morte ocorreu em decorrência de falência múltipla de órgãos.

O ex-atleta estava internado no hospital desde 29 de novembro. Velório será aberto ao público no Estádio Urbano Caldeira, na Vila Belmiro, a partir das 10 horas de segunda-feira (2).

“O Hospital Israelita Albert Einstein confirma, com pesar, o falecimento de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, no dia de hoje, 29 de dezembro de 2022, às 15h27, em decorrência da falência de múltiplos órgãos, resultado da progressão do câncer de cólon associado à condição clínica prévia”, diz o comunicado.

Nota de pesar

O Santos  publicou nota de pesar pela morte do ídolo e decretou luto de 7 dias. “O Santos FC lamenta profundamente o falecimento do melhor jogador de futebol de todos os tempos, o homem que levou o nome do Alvinegro Praiano para o mundo, nosso maior ídolo, que eternizou a camisa 10 e a transformou em obra de arte”.

“Nossos sentimentos à mãe dona Celeste, à esposa Márcia Aoki, filhos e netos e para todos os apaixonados pelo esporte, como nós, súditos do Rei, para sempre”, diz o texto.

Velório

O clube da baixada santista informou, no início da noite desta quinta-feira (29), que o velório de Pelé, aberto ao público, será realizado no Estádio Urbano Caldeira, na Vila Belmiro, a partir das 10 horas de segunda-feira (2).

A cerimônia seguirá até as 10 horas de terça-feira (3), quando será realizado o cortejo pelas ruas de Santos, que passará pelo Canal 6, onde mora a mãe de Pelé, dona Celeste, seguirá até o Memorial Necrópole Ecumênica, para o sepultamento reservado aos familiares.

Kely Nascimento, filha de Pelé, postou nas redes sociais uma mensagem de despedida. “Tudo que nos somos é graças a você. Te amamos infinitamente. Descanse em paz”. O Santos Futebol Clube publicou uma imagem de uma coroa com o dizer “eterno”.

Luto de uma semana

O estado de São Paulo decretou luto oficial de 7 dias em razão da morte do atleta. “Em homenagem ao maior mito do futebol brasileiro, decreto luto oficial de sete dias. Meus sentimentos a familiares e amigos e ao Santos Futebol Clube, seu clube de paixão”, disse, em nota, o governador Rodrigo Garcia.

CBF

Já o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, afirmou que se esforçará para preservar o legado do Rei do Futebol: “Estou profundamente emocionado com a partida do Pelé. A CBF fará todas as homenagens possíveis ao maior atleta de todos os tempos. Pelé é eterno e vamos trabalhar sempre para preservar a sua história e perpetuar o seu legado”.

https://twitter.com/CBF_Futebol/status/1608544029041659904?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1608544029041659904%7Ctwgr%5Edd9e829b0911fbb0a19fd8afbe60410110914fe6%7Ctwcon%5Es1_c10&ref_url=https%3A%2F%2Fagenciabrasil.ebc.com.br%2Fesportes%2Fnoticia%2F2022-12%2Fpresidente-da-fifa-diz-que-pele-fez-o-que-nenhum-outro-jogador-sonhou

FIFA

Em mensagem divulgada pela assessoria de imprensa da Fifa, o presidente da Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA), Gianni Infantino, lamentou a perda de Pelé, mas disse que as contribuições dele não serão esquecidas: “Hoje, todos nós lamentamos a perda da presença física do nosso querido Pelé, mas ele alcançou a imortalidade há muito tempo e por isso estará conosco por toda a eternidade”.

Fala do presidente

O presidente Jair Bolsonaro, por sua vez, decretou luto oficial de três dias pela morte de Pelé. A medida foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). Nas redes sociais, o presidente demonstrou pesar pela morte do Rei do Futebol.

“Com pesar o passamento de um homem, que pelo futebol, levou o nome do Brasil para o mundo. Transformou o futebol em arte e alegria. Que Deus conforte sua família e que o acolha na sua infinita misericórdia”, escreveu.

Outras autoridades

Outras autoridades também se manifestaram após o anúncio do falecimento. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), afirmou que o Pelé “foi mais magistral jogador de futebol que o mundo viu nos gramados e que elevou o nome do Brasil por onde passou”.

Já o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), disse que o jogador dignificou o Brasil e seu povo. “O homem Pelé nos deixa, mas o eterno Pelé viverá para sempre”.

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Rosa Weber, disse que o jogador atuou como “um artista da bola, que encantou gerações e gerações com seu talento.

Conteúdo originalmente publicado por Agência Brasil

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem