ANÁPOLIS GOIÁS
SUPER NOITE ESPECIAL
Atualizado em 28/10/2022 - 17:34

Familiares de presos, em entrevista à 97.7 FM, denunciaram supostas situações de maus-tratos que estariam sendo praticadas por policiais penais no interior da cadeia pública de Anápolis. Há relatos de desvio da cobal, abuso de autoridade, burocracia nas visitas presenciais e má alimentação.

Preocupados com as condições dos reeducandos, um grupo de familiares se reuniu e pediu apoio ao Ministério Público de Goiás na tarde de quinta-feira (29).

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) respondeu as denúncias e em nota afirmou que “todas as recomendações das instituições de fiscalização do sistema de execução penal no Estado de Goiás são recebidas e tratadas com a devida responsabilidade e agilidade.” (leia a nota na íntegra ).

Ouça os detalhes do Plantão Policial desta sexta-feira (30) com o jornalista Jonathan Cavalcante:

Confira outros destaques:

• Um homem de 28 anos foi preso em flagrante com 35 quilos de maconha, em Anápolis. Segundo o 4º BPM, a droga estava escondida dentro do porta-malas do carro do suspeito.

• Uma moradora de Anápolis foi alvo de mais um golpe praticado por pessoas que ofereciam um suposto empréstimo financeiro. A vítima só desconfiou quando foram solicitadas novas taxas para que o crédito fosse liberado.

Nota da DGAP:

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária informa:

  • Todas as recomendações/sugestões das instituições de fiscalização do sistema de execução penal no Estado de Goiás são recebidas e tratadas com a devida responsabilidade e agilidade pela Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP).
  • Em relação à alimentação, o Estado fornece o desjejum, almoço e jantar aos custodiados. Todos os alimentos são supervisionados por nutricionistas. Diariamente são realizadas fiscalizações nas unidades prisionais para proporcionar alimentação digna à população carcerária.
  • Este ano, teremos uma nova licitação para o fornecimento de alimentação para os presos custodiados pela DGAP em todo o Estado. O novo contrato, que está em fase de discussão, prevê desjejum, almoço, jantar e ceia.
  • As visitas, em todas as unidades prisionais do Estado, ocorrem normalmente nas modalidades parlatório, espaço lúdico, convívio familiar e videoconferência.
  • A DGAP garante aos custodiados e custodiadas os direitos assegurados pela Constituição Federal e pela Lei de Execução Penal (Lei n. 7.210, de 1984). Mesmo privado de liberdade, são garantidos os direitos fundamentais atinentes aos direitos humanos.

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem