ANÁPOLIS GOIÁS
Atualizado em 27/03/2024 - 17:12

Uma mulher cadeirante, de 28 anos, é suspeita de ficar alterada e proferir ofensas raciais contra o ex-companheiro, de 26. Tudo aconteceu dentro do prédio da Central de Flagrantes na noite desta terça-feira (26), em Anápolis. Testemunhas presenciaram a mulher chamando a vítima de ‘preto’, ‘macaco’ e ‘estuprador’. Ela foi presa e autuada pelo crime de injúria racial.

Segundo a Polícia Militar (PM), o casal foi conduzido à delegacia após a mulher denunciar que possui a guarda da filha, de 2 anos de idade. Porém, o ex-companheiro e pai da criança teria buscado a menina no colégio e não teria devolvido a criança. Por esse motivo, a cadeirante acionou a PM.

Conforme apurado pela reportagem da Rádio São Francisco FM, o casal recebeu orientações da Polícia Civil e do Conselho Tutelar pois a resolução do problema era de competência da Vara de Família do Poder Judiciário. Então, os envolvidos foram liberados.

Cadeirante ficou nervosa e atacou o ex-marido com injúrias raciais

Em seguida, de acordo com testemunhas, incluindo agentes da Polícia Civil, a mulher ficou muito alterada ao sair da delegacia. Então, ela começou a injuriar o ex-marido chamando ele de ‘preto’, ‘macaco’ e ‘estuprador’.

Com isso, a vítima optou por representar contra a ex-companheira. Como resultado, o delegado Daniel Nunes Guimarães, responsável pelo plantão na delegacia, autuou a cadeirante pelo crime de injúria racial.

Plantão Policial

Ouça mais informações no Plantão Policial divulgado no jornalismo da 97.7 FM nesta quarta-feira (27):

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem