ANÁPOLIS GOIÁS
FESTA DA MUSICA
Atualizado em 30/08/2023 - 17:54

O vídeo em que um macaco-prego aparece agonizando após ser capturado por uma sucuri viralizou nas redes sociais nesta semana. As imagens foram registradas no Rio Formoso, em Bonito, cidade do Mato Grosso do Sul, em 2022. Nelas é possível ver o animal respirando com dificuldade enquanto é estrangulado pela serpente.

O macaco-prego se agarra desesperadamente à margem do rio, no esforço de resistir à força da sucuri que o aperta cada vez mais forte e tenta puxar o macaco para dentro d’água.

A situação foi presenciada por turistas que visitavam o local. Ao fundo, gritos de pena se misturam à avisos para que eles não interviessem. “Não pode mexer, não pode mexer”, diz uma das vozes. Mesmo assim, o resgate do animal foi realizado, como mostra nos últimos segundos do vídeo.

Atitude incorreta

Em entrevista à Rádio São Francisco FM, a bióloga e mestre em Ciências Ambientais Elisângela Morais disse que não se deve intervir em casos como este. “A situação presenciada pelos turistas se trata da alimentação de um animal silvestre, o que é natural e normal. Interferir, ou atrapalhar, a alimentação de um animal silvestre pode causar desequilíbrio ecológico, além de ser crime“, explicou a bióloga.

Apesar da piedade que o desespero do macaco-prego despertou nos turistas, a cena se trata de uma realidade da cadeia alimentar natural e salvar um animal silvestre de seu predador é um crime ambiental previsto em lei. “As pessoas foram movidas por compaixão, pena. Não pensaram no que poderia acontecer”, disse a profissional.

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem