Médico alerta que remédios para emagrecer proibidos podem causar mortes e danos à saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou no início deste mês de março de 2022 uma lista com 140 cápsulas de emagrecimento proibidas no Brasil. Em entrevista ao jornalismo da Rádio São Francisco, o médico clinico geral, Dr. Temistocles Neto alertou sobre os danos à saúde atribuídos a remédios para emagrecer proibidos pela Anvisa e vendidos ilegalmente no Brasil (ouça abaixo).

Recentemente, uma enfermeira de 42 anos morreu, vítima de uma hepatite fulminante causada pelo uso de um composto de ervas para perder peso com venda não autorizada no país.

Outro caso parecido foi a morte da cantora Paulinha Abelha, do Calcinha Preta, que também poderia estar ligada ao uso destes tipos de medicamentos, fato revelado pelo marido da artista.
Mesma proibidos desde 2020 no Brasil os compostos a base de ervas são encontrados facilmente a venda na internet. Nas embalagens os fabricantes afirmam usar ervas naturais em sua produção, o que pode levar ao consumidor desinformado a concluir que o produto é inofensivo a saúde.

Ouça a entrevista na integra:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Whatsapp
Enviar mensagem