ANÁPOLIS GOIÁS
VIGÍLIA FRANCISCANA
Atualizado em 30/08/2023 - 18:02
menina estuda no computador

O Ministério da Gestão apresentou, na sexta-feira (25), aos órgãos de governo autorizados a realizar concursos públicos, proposta de realizar uma prova única para o preenchimento das cerca de 8 mil vagas abertas no serviço público federal neste ano.

A adesão dos órgãos ao Concurso Nacional Unificado é voluntária e deverá ser realizada até o dia 29 de setembro. O edital tem previsão de ser publicado até 20 de dezembro.

Confira o cronograma:

  • Até 20/set – ato normativo do Ministério da Gestão criando comitê organizador;
  • Até 29/set – adesão dos Ministérios ao Concurso Nacional Unificado;
  • Até 20/dez – publicação do edital do Concurso Nacional Unificado;
  • Data indicativa inicial de 25/fev – realização da prova em dia único.


A prova tem data provável para ser aplicada em 25 de fevereiro de 2024 – dividida em dois momentos, na mesma data: 1º) Provas objetivas com matriz comum a todos os candidatos; e 2º) Provas específicas e dissertativas por blocos temáticos. Os resultados gerais da primeira fase devem ser divulgados até o final de abril de 2024 e o início dos cursos de formação, entre junho e julho do ano que vem.
 

As vagas foram agrupadas em blocos temáticos:

  • Administração e Finanças Públicas: 580 vagas;
  • Setores Econômicos, Infraestrutura e Regulação: 1.015 vagas;
  • Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário: 1.040 vagas;
  • Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação: 1.194 vagas;
  • Políticas Sociais, Justiça e Saúde: 1.470 vagas;
  • Trabalho e Previdência: 940 vagas;
  • Dados, Tecnologia e Informação Pública: 895 vagas;
  • Nível Intermediário: 692 vagas.
  • TOTAL: 7.826.

 

A meta é realizar a prova em cerca de 180 cidades, simultaneamente, em todo país. Serão 29 municípios na região norte, 50 na região nordeste, 18 na região centro-oeste, 49 na região sudeste e 23 na região sul.

“Este projeto é inovador e ousado. Com isso, criamos um critério de justiça de acesso às vagas públicas como nunca ocorreu antes na história do Brasil”, afirmou o secretário de Gestão de Pessoas do MGI, José Celso Cardoso Jr.

Segundo o secretário, estudos especializados indicam que esse formato unificado de provas, em detrimento daqueles que pretendem aferir conhecimentos, desde saída, muito especializados, tem sido capaz de selecionar melhor os futuros servidores e servidoras públicas, trazendo para o seio do Estado pessoas em geral íntegras e comprometidas com a esfera pública e as realizações da administração.

O certame será organizado a partir de uma Coordenação Geral composta pelo Ministério da Gestão e da Inovação (MGI), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), o Instituto de Pesquisa Econômico Aplicada (IPEA), a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) e a Advocacia Geral da União (AGU).

Este arranjo prevê também a participação ativa das comissões setoriais de cada um dos órgãos envolvidos, cujos representantes formariam o Comitê Consultivo/Deliberativo.

 

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem