ANÁPOLIS GOIÁS
MADRUGADA SERTANEJA
Atualizado em 27/10/2022 - 17:52

Técnicos da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) abriram e analisaram a peça do aparelho de Raio-X que estava dentro de um bloco de concreto encontrado em Anápolis (GO). O CNEN afirmou à Rádio São Francisco FM que o objeto não apresenta nenhum tipo de material radioativo. Inicialmente, havia a suspeita de ser uma cápsula de Césio-137, porém a hipótese já havia sido descartada na sexta-feira (19), antes mesmo de o material ser encaminhado para análise detalhada.

“Após averiguação, foi constatado ser parte de um equipamento de Raio-X odontológico. A peça em questão é de equipamento sem nenhum tipo de material radioativo ou que possa oferecer risco à população ou ao meio ambiente. Por se tratar de rejeito comum, terá a destinação adequada, não exigindo demais ações”, informou o CNEN à 97.7 FM.

A informação foi divulgada em primeira-mão pelo repórter Rubens Júnior na manhã desta quarta-feira (24) no programa Bate Rebate (ouça):

A CNEN informou, ainda, que o material encontrado em Anápolis não se configurou como fonte de emissão radioativa. “Em medição realizada por pessoal especializado, pertencente à Comissão, foi identificada no bloco de concreto medição equivalente à taxa de radiação de fundo; ou seja, a inerente ao meio ambiente”, diz a nota.

Objeto estava em um ferro velho na Vila Santa Isabel (Foto: Divulgação)

Material suspeito foi encontrado em Anápolis

O Corpo de Bombeiros foi acionado na tarde de sexta-feira (19) para verificar a denúncia de que uma moradora estaria guardando material químico ou radiológico dentro de um ferro velho, na Vila Santa Isabel, em Anápolis. O local foi isolado por militares do Bombeiros e da Polícia Militar.

Uma equipe especializada chegou ao local por volta de 16h20 e após medição foi confirmado que o bloco de concreto não emitia radiação. Equipes especializadas em produtos perigosos estiveram no local e utilizaram o detector FAG para medir se existia a presença de radiação ionizante.

Em entrevista, o tenente-coronel Altieri, comandante do Corpo de Bombeiros de Anápolis informou que o material foi levado ao CNEN para averiguações detalhadas, mas a equipe já concluiu que não havia nenhum risco de o objeto ter transmitido qualquer tipo de radiação.

 

 

 

 

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem