ANÁPOLIS GOIÁS
MANHÃ DA SÃO FRANCISCO
Atualizado em 22/06/2024 - 12:03
Confira as precauções para garantir que a brincadeira de pipas não termine com um acidente. (Foto: Reprodução / Pixabay)
Confira as precauções para garantir que a brincadeira de pipas não termine com um acidente. (Foto: Reprodução / Pixabay)

Devido ao tempo seco e ao aumento na frequência e na intensidade dos ventos, é comum que nesta época do ano a prática de soltar pipas se torne mais popular. No entanto, é necessário tomar algumas precauções para garantir que a brincadeira não termine com um acidente.

Em entrevista à Rádio São Francisco, o Capitão do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás, Licurgo, destacou os riscos de se soltar pipa em lugares próximos à rede elétrica. “O ideal é procurar parques e campos abertos, longe da fiação”, aconselhou o Capitão.

“Nos casos em que uma pipa ficar presa na rede elétrica, o melhor é acionar a Companhia responsável pela distribuição de energia para retirar. A pipa nos fios pode provocar  danos na rede e até acidentes”, disse o Capitão. Caso ocorra um acidente, o recomendado é acionar a emergência do corpo de bombeiros através do número 193.

Condutores de energia

Leandro Porfiro, professor de física e doutor em educação, explica que apesar da linha de pipa ser feita de algodão, outros componentes estão envolvidos em sua fabricação. “Pode conter polietileno, fibra de vidro e algumas ligas metálicas, materiais condutores de eletricidade. Se uma criança soltar pipa próximo a rede elétrica ela corre grande risco de levar um choque de alta tensão”, disse o físico.

Vinicius Lima, gerente do centro de operações integradas da Equatorial Goiás, destaca os riscos que a fiação oferece, em especial às crianças que soltam pipas. “O mês de junho é período de férias escolares. As crianças estão brincando, se divertindo e aproveitando a pausa nas aulas, por isso é necessário ter muita atenção em relação às redes elétricas”, disse Vinicius.

Linhas com cerol

Outro grande risco que existe em relação à prática de soltar pipa é o uso de linhas com cerol. A Equatorial Goiás explica que o material utilizado no cerol, além de extremamente cortante, também é condutor de energia elétrica. Conforme a companhia, uma pessoa que resolva manipular uma pipa com linha de cerol presa na fiação elétrica pode levar um choque de até 34.5 mil volts.

“O cerol que já traz inúmeros riscos, pode também romper os condutores da fiação ou  forçar a aproximação entre eles e provocar um curto-circuito”, explica ainda o gerente do centro de operações integradas.

A Equatorial possui um número de emergência, que pode ser acionado junto aos bombeiros: 0800 062 0196.

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem