ANÁPOLIS GOIÁS
SHOW DA SÃO FRANCISCO
Atualizado em 15/02/2024 - 18:36
A Penitenciária Federal de Mossoró, onde ocorreu a fuga, não possui muralha de contenção. (Foto: Reprodução / Senappen)
A Penitenciária Federal de Mossoró, onde ocorreu a fuga, não possui muralha de contenção. (Foto: Reprodução / Senappen)

Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró (RN) pelo teto das celas. É isto o que revelam informações preliminares da Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen) e da Polícia Federal, publicadas nesta quinta-feira (15).

Os fugitivos escaparam por volta das três horas da manhã desta quarta-feira (14), na primeira fuga bem sucedida de uma das cinco penitenciárias federais de segurança máxima no Brasil.

Leia mais: Dois presos escapam em primeira fuga de uma prisão federal no Brasil

Como fugiram?

Deibson e Rogério teriam escalado uma das luminárias da unidade. Quando estavam no teto, os presos usaram alguma ferramenta para cortar a cerca e fugiram. A Penitenciária Federal de Mossoró não possui muralha de contenção e fica localizada a 15 quilômetros do centro da cidade, próxima a um setor de chácaras.

A fuga só foi possível porque, de alguma forma, os fugitivos atravessaram as portas da cela, do corredor e do pátio sem serem flagrados pelas câmeras de segurança. Por isso, os investigadores da PF suspeitam de algum funcionário da penitenciária tenha ajudado os presos.

Já o Ministério da Justiça aponta a possibilidade de que uma reforma na penitenciária tenha permitido a entrada de materiais proibidos, como a ferramenta que os fugitivos usaram para cortar a cerca. Isso devido a um detector de metais que ficou desativado durante as obras.

Quem são os fugitivos?

Deibson cumpria uma pena de 33 anos por assalto a mão armada. Já Rogério tinha sentença de 5 anos por tráfico, além de responder por homicídio qualificadoroubo e violência doméstica.

Até setembro de 2023, os dois eram internos do Complexo Penitenciário de Rio Branco, no Acre. Os criminosos foram transferidos para o presídio de segurança máxima em Mossoró após participarem de uma rebelião, ambos pertencem ao Comando Vermelho, principal facção criminosa do Rio de Janeiro.

*Com informações da CNN

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem