ANÁPOLIS GOIÁS
MANHÃ DA SÃO FRANCISCO

Neste 3 de outubro de 2023 completam três anos do crime de trânsito que tirou a vida de dois jovens, em Anápolis. Emanuel Felipe Pires Martins, de 15 anos, e Eurípedes Tomé da Costa Filho, de 26, morreram no acidente provocado pelo empresário Christiano Mamedio da Silva, que dirigia embriagado e em alta velocidade.

De acordo com as investigações, Christiano conduzia uma caminhonete e avançou o sinal vermelho em um cruzamento da Avenida Brasil Sul. Então, na manhã daquele sábado, o empresário colidiu contra uma F-4000 carregada com tijolos. Emanuel e Eurípedes morreram no local. O motorista Fabiano Mendonça da Silva, sobreviveu.

Ação de conscientização no local do acidente

Michelle Pires, mãe de Emanuel, com o apoio de outras mães, realizou na manhã desta terça-feira (3) uma ação de conscientização no local do crime. Pacotes de balinha foram entregues aos motoristas que passavam pelo local com a seguinte frase: “Não foi acidente, foi crime”. Veja a foto.

“Nós estamos aqui com as mães para conscientizar as pessoas que não foi um acidente, foi um crime porque ele assumiu os riscos de matar. Hoje completa 3 anos que meu filho foi morar no céu. Então, por mais que eu tenha festa no céu, há lágrimas aqui. O Emanuel é vivo demais para morrer, enquanto eu estiver aqui ele vive também”, disse Michelle em entrevista à Rádio São Francisco FM.

Michelle Pires acompanhada de outras mães, no local do acidente (Foto: Victor Santos - Rádio São Francisco FM)
Michelle Pires acompanhada de outras mães, no local do acidente (Foto: Victor Santos – Rádio São Francisco FM)

“O Emanuel saiu com vida e voltou dentro de um caixão. Foi assim que eu recebi meu filho e hoje eu tive que refazer esse trajeto. Naquele dia, eu cheguei aqui e ele estava debaixo de um caminhão, morto. Eu não pude fazer nada por ele. Eu não vou soltar a mão do meu filho porque ele não pôde se defender”, disse, emocionada.

Crime de trânsito vai a Júri Popular

Christiano Mamedio da Silva será submetido a júri popular pela 4ª Vara Criminal da comarca de Anápolis, por dois homicídios, uma lesão corporal grave e embriaguez ao volante. De acordo com a denúncia, o empresário dirigia uma Amarok a 104 quilômetros por hora e avançou o sinal vermelho. 

O motorista chegou a ser preso, mas ele responde o processo em liberdade após decisão judicial. De acordo com o Ministério Público, Christiano também responderá pelas lesões corporais sofridas por Fabiano Mendonça da Silva e por embriaguez ao volante.

Segundo o promotor de Justiça Eliseu Antônio da Silva Belo, o empresário Christiano Mamedio da Silva assumiu o risco – dolo eventual – de produzir qualquer resultado que “adviesse do mais que previsível acidente de trânsito que, infelizmente, acabou ocorrendo graças à sua impressionante indiferença com a vida alheia”.

Ainda não há uma data oficial para a realização do Júri Popular. O espaço da reportagem segue aberto para a defesa do acusado.

Plantão Policial

Ouça mais informações e entrevistas sobre o assunto no Plantão Policial, no áudio a seguir:

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem