ANÁPOLIS GOIÁS
MANHÃ DA SÃO FRANCISCO
Atualizado em 15/06/2024 - 13:08
Menina escreveu um bilhete detalhando os abusos (Foto: Reprodução/Polícia Civil)
Menina escreveu um bilhete detalhando os abusos (Foto: Reprodução/Polícia Civil)

A Polícia Civil de Corumbá de Goiás prendeu nesta sexta-feira (14) um homem de 32 anos, suspeito de cometer estupro de vulnerável contra sua enteada, uma menina de 10 anos. Em entrevista à São Francisco FM, o delegado Tibério Martins disse que a menina descreveu com detalhes a forma como o padrasto abusava dela. “Ela escreveu um bilhete, contando como ele [padastro] abusou dela”, diz o responsável pelas investigações.

Durante o mês de maio, as escolas do estado participaram da campanha “Maio Laranja”, focada na conscientização, prevenção e orientação sobre abusos sexuais contra crianças e adolescentes.

Em uma palestra dessa campanha, a vítima procurou a professora e revelou que já havia sentido os “sintomas pós-abuso” mencionados pela palestrante. “Isso já aconteceu comigo, fiz xixi na cama, senti coceira,” disse a criança.

Ela explicou que o padrasto fazia “brincadeiras” com ela sempre que a mãe saía para trabalhar. Com vergonha de falar abertamente sobre o que havia sofrido, a menina escreveu um bilhete detalhando os abusos.

A professora acionou imediatamente o Conselho Tutelar e a Polícia Civil. A menina foi encaminhada para acompanhamento psicológico especializado em abusos cometidos contra menores. Um relatório técnico detalhado foi elaborado, descrevendo os abusos sofridos pela criança, que ocorriam desde o final de 2023.

Delegado diz que investigação indica que a menina foi abusada

Em entrevista divulgada nas Ocorrências Policiais da 97.7 FM, o delegado Tibério Martins comentou sobre o caso que repercutiu na manhã deste sábado (15). Ouça a entrevista.

“A gente ouviu a mãe da criança, a gente ouviu a criança, encaminhou ela para uma escuta especializada com um psicólogo especialista nesses tipos de crimes na Delegacia de Proteção da Criança e do Adolescente de Anápolis. O psicólogo ouviu o material, realizou todo o relato da menor. Ela foi entrevistada também pelo psicólogo da escola, da rede municipal de educação, e o Conselho Tutelar também ouviu essa criança. Todos esses órgãos elaboraram um relatório com base nos relatos da criança e a gente concluiu que realmente ela havia sido vítima de abusos”, diz o delegado.

Padastro suspeito do estupro está no presídio em Anápolis

Foi cumprido um mandado de prisão preventiva pela Polícia Civil, deferido pelo poder judiciário local. O padrasto está sendo acusado de estupro de vulnerável, conforme o artigo 217-A do código penal, com pena que pode chegar a 15 anos de reclusão.

Como resultado, o padrasto foi encaminhado para o presídio estadual de Anápolis, onde aguardará o julgamento.

Ocorrências Policiais

Ouça a entrevista com o delegado e novos detalhes desse caso chocante que foi divulgado nas Ocorrências Policiais da São Francisco FM:

Leia também:

Polícia prende pai que aproveitava momentos a sós para estuprar a filha, em Corumbá de Goiás

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem