ANÁPOLIS GOIÁS
MANHÃ DA SÃO FRANCISCO
Atualizado em 06/05/2024 - 13:22
Imagens registradas em celular mostram a homem sendo torturado com golpes de mangueira (Foto: Captura)
Imagens registradas em celular mostram a homem sendo torturado com golpes de mangueira (Foto: Captura)

Está preso o integrante de organização criminosa que aparece em vídeos de Whatsapp chicoteando outro membro da facção que não teria seguido regras do grupo. O homem, de 33 anos, foi detido por policiais militares do 37º batalhão, em Pirenópolis. Segundo a Polícia Militar (PM), o suspeito de praticar tortura com chicotadas já usa tornozeleira eletrônica, e agora está recluso no presídio de Anápolis.

“O estado não vai tolerar força paralela. Quem tem o monopólio da força é o estado através das suas instituições policiais, do Poder Judiciário, do Ministério Público e é assim que tem que ser. Não iremos tolerar desvios na nossa região”, diz major Castro, comandante do 37º BPM, em entrevista à Rádio São Francisco FM.

Segundo a corporação, o faccionado espalhava os vídeos chicoteando outros membros da facção com o objetivo de aterrorizar moradores de Pirenópolis. “Quando soubemos disso, imediatamente iniciamos as diligências para qualificar e apresentar essa notícia-crime ao Ministério Público”, afirma o comandante.

Dessa forma, o Ministério Público comunicou o fato à Vara de Execuções Penais, que fez a regressão de regime do detento e ordenou a prisão do autor das chicotadas.

“É nesse sentido que a Polícia Militar trabalha, na defesa da sociedade, na garantia da lei e da ordem”, finaliza major Castro ao conversar com o jornalista Jonathan Cavalcante.

Plantão Policial

Ouça, nesta segunda-feira (6), novas informações desse caso e confira detalhes de outros casos graves registrados em Anápolis e região no último final de semana:

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem