ANÁPOLIS GOIÁS
MADRUGADA SERTANEJA
Atualizado em 26/02/2024 - 12:25
Em setembro de 2023, Eduarda foi campeã em sua categoria na Copa Brasil de Kickboxing (Foto: Arquivo Pessoal / Imagens cedidas à Rádio São Francisco)

Eduarda Carvalho, de 21 anos, já está se preparando para sua primeira competição internacional. A atleta anapolina pratica kickboxing há mais de sete anos e, no mês de junho de 2024 disputará a 29° Hungarian Kickboxing World Cup, em Budapeste. “Estou em constante preparação, como tem vários campeonatos no calendário não posso parar, pois todos são de extrema importância. Meu maior foco, no entanto, está no Pan-Americano que acontecerá em novembro, no Chile, e no Campeonato Nacional em Vila Velha (ES)”, explica a atleta.

Superação

Eduarda conta que conheceu o kickboxing ainda na adolescência. “Quando comecei eu não tinha nenhuma perspectiva, vivia com uma leve depressão por ser uma menina acima do peso comparada às outras e não gostava de sair de casa”, revela a atleta.

Com a crescente preocupação dos pais de Eduarda, um familiar indicou a Academia do Mestre Pantera, em Anápolis, onde até hoje a atleta faz os treinos. “Nos primeiros meses tive um pouco de dificuldade e resistência, tudo que sai da zona de conforto nos trás uma barreira, mas o mestre viu meu potencial  e não desistiu de mim. Desse modo, meus pais também me apoiaram e não me deixaram abandonar o kickboxing”, conta.

Eduarda espera ser avaliada pelo professor em agosto deste ano, e obter a faixa-preta (sétimo e último nível do kickboxing). “Tento a cada dia ser uma ser uma profissional. Portanto quero ser um exemplo para as pessoas que estão começando e mostrar o quanto esse esporte pode melhorar vidas”, diz a atleta.

Desafios

Apesar de ser uma lutadora cotada para campeonatos importantes no Brasil e no exterior, Eduarda, assim como muitos atletas brasileiros, têm dificuldade em conseguir apoio para participar das competições. “Em todos os campeonatos, precisamos contar quantos atletas vão competir e aí tentamos levantar apoio através de rifas e ajuda de amigos e família. Não temos patrocínio fixo.

Outro desafio que Eduarda enfrenta é o machismo. “Algumas pessoas pensam que o esporte não deveria ser disputado por mulheres”, diz. Mas a atleta não permitiu que o preconceito a impedisse de perseguir seu sonho. “Quando escuto alguns comentários ignoro e me empenho em ser ainda melhor no kickboxing”, finaliza.

Kickboxing

O kickboxing é um esporte de luta que consiste em chutes e socos. Trata-se de uma arte marcial que mistura muay thai e karatê, pode ser usado para defesa pessoal, ficar em forma ou competir. A modalidade foi criada no Japão em 1966 por Osamu Noguchi e, desde então, se tornou popular em todo o mundo.

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem