ANÁPOLIS GOIÁS
MANHÃ DA SÃO FRANCISCO
Atualizado em 17/05/2024 - 18:20
Para ganhar o processo, ela teria de ter provado que o amante concordou com a inseminação artificial. (Foto: Reprodução / Freepik)
Para ganhar o processo, ela teria de ter provado que o amante concordou com a inseminação artificial. (Foto: Reprodução / Freepik)

Uma chinesa provocou polêmica no Weibo, rede social utilizada no país, ao fazer uma inseminação artificial utilizando espermatozoides congelados de um amante já falecido. A mulher, de sobrenome Leng, seguiu com a gravidez até o fim e, quando o pequeno Xiaowen nasceu, ela entrou na justiça para que a criança tivesse direito à herança deixada pelo pai, morto em um acidente de carro em janeiro de 2021.

Segundo o jornal South China Morning Post, Leng, vive na província de Guangdong, no sudeste da China. A mulher deu à luz na metade de 2021 e processou a esposa do falecido amante em agosto de 2023. Todo o caso ganhou a atenção da imprensa recentemente, devido ao resultado da ação judicial.

A mulher demandava que a esposa do amante dividisse propriedades, seguro de vida e ações de uma empresa com o filho recém-nascido. Leng perdeu o processo, por não conseguir fornecer provas de que o amante era o verdadeiro pai da criança. Ela também não conseguiu convencer o tribunal de que o amante concordou com a inseminação artificial.

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem