ANÁPOLIS GOIÁS
MANHÃ DA SÃO FRANCISCO
Atualizado em 19/06/2024 - 9:27
Ao longo dos anos, a comunidade japonesa de Anápolis tem desempenhado um papel crucial na vida social e cultural da cidade. (Foto: Divulgação)
Ao longo dos anos, a comunidade japonesa de Anápolis tem desempenhado um papel crucial na vida social e cultural da cidade. (Foto: Divulgação)

Começou nesta terça-feira (18) e vai até domingo (23) a exposição “95 Anos da Imigração Japonesa em Anápolis: Rumo ao Centenário (1929-2029)”. O evento está previsto para começar com uma inauguração às 14h30, no Centro de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia de Anápolis (Ceitec), localizado no Bairro Jundiaí. A exposição instalada no Ceitec ficará aberta ao público das 8 às 17 horas.

A prefeitura de Anápolis enxerga esta exposição como o início de um projeto para a criação de um acervo que será transformado em um museu dedicado à imigração japonesa, a ser inaugurado em 2029, quando se completarão 100 anos da chegada dos primeiros imigrantes japoneses a Anápolis.

História

As primeiras famílias chegaram ao Brasil em 1908, de navio. A imigração japonesa foi promovida neste período devido a um acordo entre os dois países, já que o Brasil necessitava de mão-de-obra, especialmente no campo, enquanto o Japão enfrentava um crescimento populacional acelerado e falta de empregos. Atualmente, o Brasil tem a maior população japonesa fora do Japão. São cerca de 1,5 milhão de pessoas.

Duas décadas depois, em 1929, o país vivia um período de dificuldades econômicas e a cidade de Anápolis recebeu seus primeiros imigrantes japoneses, que já não encontravam oportunidades no Sudeste. Eram cerca de trinta pessoas, de sete famílias diferentes. Nos anos seguintes, a imigração japonesa para a cidade continuou.

Com a crescente comunidade japonesa em Anápolis foi fundada a Associação Cultural Nipo-Brasileira de Anápolis (ANBA) em 11 de fevereiro de 1963, com o objetivo de preservar e promover a cultura japonesa. Ao longo dos anos, a comunidade japonesa de Anápolis tem desempenhado um papel crucial na vida social e cultural da cidade.

A exposição é promovida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural Professor Jan Magalinski (IJM) em parceria com a Associação Nipo-Brasileira em Anápolis (ANBA) e apoio da Prefeitura de Anápolis.

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem