ANÁPOLIS GOIÁS
VIGÍLIA FRANCISCANA
Atualizado em 06/12/2023 - 17:28
Inelegibilidade de Vivian e Roberto pelo período de oito anos foi rejeitada pelo TRE-GO (Foto: Divulgação/Prefeitura de Anápolis)

A ação do Ministério Público Eleitoral (MPE) que pedia a cassação do diploma da deputada estadual Vivian Naves (PP) e inelegibilidade dela e do prefeito Roberto Naves (Republicanos) pelo período de oito anos foi rejeitada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) nesta terça-feira (05).

O TRE entendeu de forma unânime que o MPE não apresentou provas suficientes de que Roberto e Vivian naves tenham cometido abuso de poder. O Ministério acatou uma denúncia feita em dezembro de 2022, com base no depoimento de duas testemunhas que atuaram como servidores da Prefeitura de Anápolis.

Segundo a representação, Roberto e Vivian teriam utilizado o programa Voluntários de Coração para cooptar votos na eleição vencida por Vivian. Além disso, o prefeito teria coagido os servidores comissionados a atuarem na campanha, com ameça de demissão.

A defesa do casal trouxe os relatos de outras seis testemunhas que também são servidores da Prefeitura. Os depoimentos contrariaram a denúncia e negaram que o programa tenha sido usado para fins eleitoreiros ou que Roberto os tenha coagido.

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem