ANÁPOLIS GOIÁS
SINTONIA, DESPERTAI
Atualizado em 12/01/2024 - 15:24

Os benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) terão reajustes este ano. Foram anunciados também aumentos na contribuição para previdência social. A atualização segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano passado, divulgado mais cedo pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O reajuste nos benefícios foi confirmado nesta quinta-feira (11) pelo Ministério da Previdência Social, já o aumento da contribuição foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (12).

Tabela de contribuição do INSS para 2024:

As alíquotas progressivas para o recolhimento mensal da contribuição vão de 7,5% a 14%. A nova tabela será aplicada na folha de janeiro, com os novos valores aparecendo no contracheque de fevereiro. A contribuição para a previdência é divido por faixas de renda, da seguinte forma:

  • Até R$ 1.412: 7,5%
  • De R$ 1.412,01 a R$ 2.666,68: 9%
  • De R$ 2.666,69 a R$ 4.000,03: 12%
  • De 4.000,04 a R$ 7.786,02: 14%

No entanto, a conta não é tão simples quanto parece. O trabalhador deve dividir o seu salário em diferentes “fatias” de acordo com o valor e pagar diferentes porcentagens para cada uma delas.

Exemplos:

Alguém que receba por mês R$ 1800 pagará 7,5% sobre uma parte de seu salário: R$ 105,90 referentes a R$ 1.412. Quanto ao que passa desse valor (R$ 388), este trabalhador pagará 9%, ou seja, R$ 34,92. No total, serão R$ 140,82 de contribuição.

Para outro trabalhador, com o salário de R$ 5000, a conta fica da seguinte forma: R$ 105,90 (7,5%) referentes a R$ 1.412; mais R$ 112,92 (9%) sobre R$ 1.254,67 (diferença de R$ 1.412,01 para R$ 2.666,68); mais R$ 160 (12%) sobre R$ 1.333,34 (diferença de R$ 2.666,69 para 4.000,03); mais 119,96 (12% do valor restantes de R$ 999,70). No total, são R$ 498,78.

Como o teto do INSS é de R$ 7.786,02, uma pessoa que receba esse valor ou acima dele contribuirá da seguinte forma: R$ 105,90 (7,5%) referentes a R$ 1.412; mais R$ 112,92 (9%) sobre R$ 1.254,67 (diferença de R$ 1.412,01 para R$ 2.666,68); mais R$ 160 (12%) sobre R$ 1.333,34 (diferença de R$ 2.666,69 para 4.000,03); mais R$ 530,03 (14%) sobre R$ 3.785,98 (diferença de R$ 4.000,03 para R$ 7.786,02). O total fica em R$ 908,85.

Como calcular a contribuição do INSS 2024

  • Se receber até R$ 1.412: a contribuição será de 7,5% do salário.
  • Se receber entre R$ 1.412,01 e R$ 2.666,68: subtraia o salário por R$ 1.412,01 e calcule 9% desse novo valor, some a porcentagem a R$ 105,90, este é o valor da contribuição mensal.
  • Se receber entre R$ 2.666,69 e R$ 4.000,03: subtraia o salário por R$ 2.666,69 e calcule 12% desse novo valor, some a porcentagem a R$ 218,82, este é o valor da contribuição mensal.
  • Se receber entre 4.000,04 e R$ 7.786,02: subtraia o salário por 4.000,04 e calcule 14% desse novo valor, some a porcentagem a R$ 378,82, este é o valor da contribuição mensal.
  • Se receber mais que R$ 7.786,02: a contribuição será de R$ 908,85 por mês

Quanto ao reajuste para beneficiários do INSS, a porcentagem será diferente para o benefícios de até um salário mínimo e acima deste valor.

Benefícios de até um salário mínimo

Os benefícios de até um salário mínimo subirão em 6,97%, de R$ 1.320 para R$ 1.412. A variação corresponde à política correção aprovada em agosto do ano passado, que prevê a reposição da inflação pelo INPC do ano anterior, mais o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.

O decreto com o valor do salário mínimo, que responde pela maior parte dos benefícios da Previdência Social, foi assinado no fim de dezembro pelo presidente Lula (PT).

Benefícios acima de um salário mínimo

Para os beneficiários que recebem valor acima de um salário mínimo, o valor aumentará em 3,71% neste ano. Assim, o teto do INSS subirá R$ 278,52. Os benefícios de valor mais alto passarão de R$ 7.507,49 no ano passado para R$ 7.786,01 em 2024.

Pagamento

O INSS 2024 começará a ser pago aos benefícios de janeiro no fim do mês. Para quem ganha um salário mínimo, o pagamento da aposentadoria, pensão ou auxílio será feito entre 25 de janeiro e 7 de fevereiro. Quem recebe além do mínimo terá o benefício depositado entre 1º e 7 de fevereiro.

*Com informações da Agência Brasil

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem