ANÁPOLIS GOIÁS
CONEXÃO SERTANEJA
Atualizado em 25/03/2024 - 12:45

Autoridades Russas informaram manhã deste sábado (23) que foram presos 11 suspeitos de participar do atentado em uma casa de shows perto de Moscou. Conforme o The New York Times, mais de 133 pessoas morreram e dezenas de pessoas ficaram feridas.

Cinco homens que usavam roupas camufladas e armas automáticas dispararam contra o publico que se encontrava dentro do Crocus City Hall, um salão de espetáculos.

O Estado Islâmico reivindicou responsabilidade pelo ataque nesta sexta-feira (22). O atentado ocorreu logo depois da releição de Vladimir Putin para a presidência, em um processo eleitoral amplamente questionado por autoridades internacionais. Putin está no poder desde 1999.

O atentado também aconteceu em meio à guerra contra a Ucrânia. O conflito está em curso desde 2022 e envolve complexas disputas geopolíticas, já que o território ucraniano tem acesso a reservas de petróleo no Mar Negro e uma posição militar vantajosa em relação à Rússia. Zelensky, presidente da Ucrânia, conta com apoio financeiro estadunidense.

Medidas de segurança foram endurecidas em toda a capital russa. Putin ainda não se manifestou. O Ministério das Relações Exteriores do Brasil disse na sexta-feira (22) que ainda não sabe se havia brasileiros na casa de shows durante o atentado.

“Ao expressar condolências aos familiares das vítimas e o desejo de pronta recuperação aos feridos, o Brasil manifesta sua solidariedade ao povo e ao governo da Rússia e reitera seu firme repúdio a todo e qualquer ato de terrorismo”, diz o Itamaraty em nota.

Tags

PUBLICIDADE
Whatsapp
Enviar mensagem