• Em mensagem de Natal, Papa fala de imigrantes e crianças Quinta-feira, 26/12/2019 às 09:00:33
    Weber Witt

    O Bate Rebate desta quinta-feira, 26, repercutiu a mensagem proferida pelo Papa Francisco no dia de Natal, no Vaticano. O pontífice citou os imigrantes, as crianças vítimas de violência e as vítimas de conflitos pelo mundo em sua tradicional mensagem Urbi et Orbi.
     
    Como de costume na mensagem Urbi et Orbi, que quer dizer À Cidade de Roma e ao mundo inteiro, o Papa pediu paz para vários países que enfrentam situações de guerra, conflitos étnicos, religiosos ou perseguições.
     
    “Que Cristo seja luz para as tantas crianças que sofrem com a guerra e os conflitos no Oriente Médio e em vários países. Que seja conforto para o amado povo sírio, que ainda não viu o fim das hostilidades que laceraram o país nesta década”, disse Francisco.
     
    “Inspire hoje os governantes e a comunidade internacional a encontrarem soluções que garantam a segurança e a convivência pacífica dos povos da região e coloque fim aos seus sofrimentos”.
     
    Mencionando cada um dos países, o Papa citou a Terra Santa, o Líbano, a Venezuela, a Ucrânia e a República Democrática do Congo.
     
    “Que o Senhor Jesus seja luz para a Terra Santa, onde ele nasceu e onde os povos esperam dias de paz e segurança”, ressaltou. “Para o Iraque e para o Iêmen, que sofre uma grave crise humanidade. Penso nas crianças do Iêmen”, completou o Papa.
     
    “Que Jesus seja apoio ao povo libanês para que possa sair da atual crise e recupere a sua vocação de ser uma mensagem de liberdade e de harmonia coexistência para todos”, pediu.
     
    O Papa também se referiu às tensões na América devido aos recentes protestos em massa dos últimos meses.
     
    “Que a esperança do pequeno Menino de Belém para todo o continente americano, no qual diversas nações estão atravessando uma temporada de movimentos sociais e políticos”.
     
    “Que cuide do caro povo da Venezuela, colocado longamente à prova por tensões políticas e sociais, e não deixe faltar a ajuda que eles precisam”, enfatizou.
     
    Na mensagem, lida do balcão da Praça São Pedro, o Papa desejou que o Natal “favoreça os esforços dos que estão atuando pela justiça e reconciliação para superar as várias crises e as tantas formas de pobreza que ofendem a dignidade de qualquer pessoa”.
     
    “Que seja paz para a população que vive nas regiões orientais da República Democrática do Congo, agredida por persistentes conflitos”, disse.
     
    “Para a querida Ucrânia, que ambiciona uma solução concreta de paz duradoura”, pediu Francisco. “Para o povo da África, que sofre situações políticas e obriga as pessoas a imigrarem, privando-as de uma casa e de uma família”.
     
    No final da mensagem, o Papa fez um apelo em nome dos imigrantes, dos pobres e das crianças vítimas de violências e abusos.
     
    “O Filho de Deus, descido dos Céus para a Terra, defenda e apoio todos que, devido a essas e outras injustiças, devem migrar, na esperança de uma vida segura. É a injustiça que os obriga a atravessar desertos e mares, transformados em cemitérios", afirmou. 
     
    E continuou: "É a injustiça que os abriga a enfrentar indizíveis, escravidão de todos os tipos e tortura em campos de detenção desumanos. É a injustiça que os tira do lugar onde poderiam ter esperança de uma vida digna”, afirmou, referindo-se à crise imigratória, um dos principais temas do Pontificado de Francisco.
     
    “Seja luz para toda a humanidade ferida. Degele nosso coração, muitas vezes duro e egoísta, e o torne um instrumento do seu amor. Através dos nossos rostos pobres, dê o seu sorriso às crianças do mundo todo: às abandonadas e às que sofreram violência”, pediu.
     
    “Através dos nossos braços fracos, vista os pobres que não têm com o que se cobrirem, dê pão aos famintos e cura aos enfermos”, ressaltou.
     
    A mensagem Urbi et Orbi encerra o calendário de celebrações de Natal do papa Francisco. Na noite de terça-feira, 24, ele presidiu a missa de Natal na Basílica de São Pedro e discursou sobre o amor.
     

    Foto: Franco Origlia / Com informações do Portal Terra