• Especial Saúde da mulher | Ginecologista fala sobre infecção urinária e ovário policístico Quinta-feira, 14/11/2019 às 11:47:19
    Weber Witt 

    Doenças mais comuns entre mulheres foi tema da 4ª matéria da série Saúde da mulher, veiculada pela 97.7 FM nesta quinta-feira, 14. De acordo com a ginecologista Karine Melazzo, as mulheres estão mais propensas a desenvolverem, por exemplo, infecção urinária, disfunção de tireoide, fibromialgia, alterações intestinais, osteoporose e depressão.

    “Isso pode acontecer por conta das diferenças físicas, hormonais e do próprio funcionamento do corpo da mulher. Os exames rotineiros devem ser feitos, pelo menos, uma vez por ano”, orientou Karine, em entrevista ao repórter Evaristo Pereira. Segundo a ginecologista, os exames podem detectar alterações que podem influenciar na saúde da mulher.

    Com essa prevenção, fatores genéticos podem ser rastreados. “Os principais fatores preventivos comprovados hoje, não é o uso de medicação. São os hábitos normais do dia a dia, como alimentação saudável e prática de atividades físicas”, explicou. Dentre as doenças mais comuns, Karine falou sobre a infecção urinária.

    “Apesar de ser mais comum entre mulheres, não quer dizer que todas terão. A uretra da mulher é mais curta, fica mais próxima à região do ânus. As principais infecções urinárias são causadas por bactérias do trato intestinal”, explicou, ao recomendar bons hábitos, como higienização correta, beber muita água e não segurar a urina.

    Síndrome do ovário policístico

    A ginecologista explica que a síndrome é um distúrbio hormonal associado a fatores genéticos e ambientais que podem gerar uma gama de sintomas. “Desde uma simples irregularidade menstrual, - ficar três, quatro meses sem menstruar ou menstruar várias vezes no mesmo mês; excesso de pelos pelo corpo, obesidade e acne; até mesmo uma infertilidade na paciente. É preciso investigar para que a melhor forma de tratamento seja definida”, afirmou.

    Foto: reprodução