• Moradores do Calixtópolis sofrem com poeira em ruas sem asfalto Segunda-feira, 09/09/2019 às 10:52:24
    Weber Witt

    “Há um ano e meio as máquinas da prefeitura vieram para nosso bairro com a promessa de melhoria: implantar a rede de captação de água das chuvas e bueiros. Só que eles quebraram todo nosso bairro e sumiram. Nunca mais voltaram para arrumar o asfalto quebrado”.

    O relato continua: “Hoje, a gente sofre com a poeira, a rua toda esburacada e as crianças adoecendo. Não conseguimos nenhuma resposta por parte da prefeitura. Temos dois vereadores no nosso bairro e nada adiantou até o momento”.

    Quem desabafa é a Geovana, moradora do Parque Calixtópolis. As fotos enviadas ao Jornalismo São Francisco comprovam a situação. O repórter Evaristo Pereira esteve no bairro na manhã desta segunda-feira, 9. “A situação está precária”, descreveu a ouvinte Miriam Bento de Moura, proprietária de uma lanchonete, localizada na Rua Niquelândia, em frente ao Colégio Estadual Leiny Lopes de Souza.

    Miriam Moura conta que a rua é linha de ônibus e o movimento de carros é intenso. “Não adianta limpar os móveis. A poeira está demais, a gente chama o caminhão para molhar, ele vem um dia, dois e vai embora. Não resolve com esse sol quente”, afirmou. A situação se repete na Rua Anápolis e “várias outras [estão] quebradas também”.

    “A verdade dói”

    Segundo o vereador Luzimar Silva (PMN), morador da região, a obra no setor era para ser entregue à população em outubro de 2018, com o custo de R$ 1,3 milhão. “Houve até um rompimento com o prefeito devido minhas cobranças diuturnamente. Ele ‘explodiu’ até comigo. A verdade dói, mas eu não posso me calar. Moro aqui há 33 anos, conheço os moradores e sou cobrado por eles”, pontuou o vereador.

    O que diz a Prefeitura  

    A Secretaria de Obras e Serviços Urbanos informou, por meio de nota, "que está tomando as providências cabíveis para que a obra seja retomada", mas não informou previsão nem quais providências as quais se refere.