• Serviço prestado pela Enel causa insatisfação em Anápolis Quarta-feira, 17/07/2019 às 11:36:14

    Weber Witt

    O Bate Rebate desta quarta-feira, 17, recebeu o responsável pela Regional Anápolis da Enel Distribuição Goiás, Adriano César de Oliveira, para responder questionamentos da população. Um deles foi do microempreendedor Adelcimar Brito, do Residencial Shangrilá. 

    Desde abril, quando ele entrou em contato com o Jornalismo São Francisco, Adelcimar reclama da baixa voltagem que chega até a residência dele. Em um vídeo gravado pelo microempreendedor, é possível verificar que a tensão não passa de 200V. 

    A medida, como explicou o responsável pela regional da Enel, está classificada em adequada, conforme Classificação da Tensão de Atendimento (TA). A tensão estáde acordo com as faixas de variação da leitura, que pode receber classificação adequada, precária ou crítica. Leia resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

    Em abril, a Enel encaminhou uma equipe ao endereço de Adelcimar para verificar os níveis de tensão e realizar manutenções na rede elétrica. Elecontou que foi cobrada uma taxa para instalar um aferidor de rede. “O aparelho mediu dentro do limite. A impressão é que o aparelho foi programado para marcar dentro do limite porque quando meço a corrente com o amperímetro dá diferença”, afirmou.

    Canal de atendimento

    A distribuidora orienta que os clientes podem formalizar reclamações nas lojas de atendimento, agência virtual no site da empresa, pela Central de Atendimento - 0800-62-0196 - ou pelos perfis nas redes sociais Facebook e Twitter.

    Em caso de prejuízo com equipamentos, é necessário informar o número da unidade consumidora, data, horário aproximado da ocorrência, além da marca e modelo do aparelho danificado.

    Foto: Reprodução