• Unidade oncológica continua funcionando Terça-feira, 14/05/2019 às 10:51:37
    Weber Witt
     
    A Unidade Oncológica de Anápolis Mauá Cavalcante Sávio, instituição filantrópica que tem como mantenedora a Associação de Combate ao Câncer de Goiás (ACCG), continuará os atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

    Para isso, o prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PTB), propôs ao Ministério Público (MP) flexibilização do Termo de Ajuste de Conduta (Tac), firmado em 2015, que previa adequações do local.

    “O prazo do Tac expirou e a Unidade não conseguiu se adaptar devido aos altos custos para implantar novos leitos. Na reunião com o MP foi questionada a possibilidade de estender o período de adaptação por mais 24 meses”, explicou o prefeito ao repórter Evaristo Pereira.

    Para tanto, a prefeitura de Anápolis assumiu a corresponsabilidade pela implantação dos novos leitos. “O MP definiu que há possibilidade de prorrogar o Tac. Assim, a Unidade Mauá, o Hospital Evangélico e a prefeitura vão construir conjuntamente o novo termo”, afirmou Roberto Naves.

    A Prefeitura colocou, ainda, à disposição um espaço com leitos para tratamento de quimioterapia, justamente uma das adequações solicitadas à Mauá Cavalcante.

    Com isso, uma ala do Hospital Municipal Jamel Cecílio seria adaptada ao atendimento. Fator que possibilitaria a abertura de uma terceira Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia.

    De acordo com o presidente da ACCG, Cláudio Cabral, a normalidade dos atendimentos voltará. “Esse protocolo de intençõesgarante que o trabalho da unidade seja continuado. Além de reduzir e eliminar as ameaças de diminuição do fluxo dos serviços”, esclareceu.

    Foto: Diomício Gomes/O Popular