• Buracos em Anápolis: de quem é a culpa? Terça-feira, 23/04/2019 às 12:13:30
    Leandro Santiago e Weber Witt

    Pelo WhatsApp da Rádio São Francisco chegam mensagens de todas as partes de Anápolis reclamando de buracos. Vários deles, segundo os moradores, causados pela Saneago, empresa responsável pelo serviço de água e esgoto em Goiás. A empresa é acusada de não consertar o asfalto que quebrou para realizar reparos. O que não é bem assim, segundo a gerente do órgão Tânia Valeriano, em entrevista para o Bate Rebate desta terça-feira, 23.

    Segundo Tânia, alguns dos serviços são terceirizados. “Em obra de implantação de redes, a Saneago contrata outra empresa. A empresa contratada faz tudo e é responsabilidade dela recuperar o pavimento”, afirmou a gerente, que reconheceu os prejuízos causados na região do Jardim Tesouro e Summerville, onde o repórter Evaristo Pereira esteve nessa segunda-feira, 22.
     
    A Rua Guarapuá, por exemplo, é uma que está com problemas. “Moro na região há seis anos e a rua nunca esteve como está hoje”, afirmou um morador ao acrescentar que os buracos foram ocasionados após a instalação da rede de esgoto. “O asfalto não aguentou depois que as máquinas passaram por aqui”, contou.
     
    Tânia Valeriano apontou as chuvas como culpadas pelo atraso nos serviços na região. Nesse caso, a gerente disse que contatou a empresa contratada para o serviço, que teria feito uma força-tarefa para resolver os problemas. No caso de manutenção, Tânia informou que repassa para a Secretaria Municipal de Obras os locais onde serão feitos os serviços.

    Também convidado para o debate, o Secretário Municipal de Obras Francisco Lacerda apontou as chuvas como causadora dos buracos, além do tráfego de caminhões, mas que apesar disso, existe o trabalho pelas ruas para tapar o buraco. “Hoje nós estamos com cinco equipes trabalhando. Estamos usando 100 toneladas de massa por dia”. Nesta semana, Francisco anunciou que as equipes estarão nos bairros Vila Jandaia, Lourdes, Morumbi e Dom Felipe.

    Francisco garantiu que as obras na Avenida Brasil Norte, que vem complicando o trânsito na região, estão praticamente finalizadas e anunciou que até o começo de junho, todo o serviço na Avenida Pedro Ludovico estará encerrado.
     
    Esgoto tem vazão de até 3,8 litros por segundo
     
    O vice-presidente da associação dos moradores do Jardim Alvorada Weber Batista questiona sobre o cano de 100 mm utilizado nas redes de esgoto. “Mas, nós que somos leigos, não sabemos bem se isso funciona”, comentou, ao questionar se essa espessura supre a demanda da comunidade.
     
    A Saneago informou que os diâmetros dos tubos usados para redes de coleta de esgoto seguem normas nacionais e internacionais, que a definição é estabelecida em projeto. Um tubo de 100 mm de diâmetro, segundo a companhia, comporta uma vazão de até 3,8 litros por segundo, ou seja, a vazão de 680 residências, mesmo considerando os horários de pico.
     
    De acordo com a empresa, o que provoca obstruções não é o esgoto sanitário, mas o mau uso das redes, com lançamento indevido de lixo, absorventes, fraldas descartáveis, sacolinhas plásticas, entre outros. Além de gordura e água de chuva que são lançadas clandestinamente e também contribuem para o mau funcionamento.
     
    A Saneago destacou, ainda, que realiza vistorias constantes nos imóveis a fim de orientar os clientes acerca do correto uso das instalações sanitárias, evitando assim os transtornos ocasionados pelo transbordamento de esgoto.



    Foto capa: Evaristo Pereira | Foto estúdio: Tati Bastos