• Infectologista comenta nova diretriz sobre vacina BCG e alerta sobre casos de dengue na cidade Segunda-feira, 18/02/2019 às 13:54:59

    Lucas Almeida

    De acordo com dados do Ministério da
    Saúde, crianças que não apresentarem cicatriz vacinal após receberem dose da vacina contra tuberculose (BCG) não precisam ser revacinadas. A nova recomendação está alinhada com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e Comitê Técnico Assessor de Imunizações (CTAI) após estudos comprovarem a eficácia do imunobiológico também em crianças que não ficam com cicatriz depois da vacina. No programa Bate Rebate, o infectologista, Marcelo Daher, ressaltou a importânciade vacinar as crianças e justificou a ausência da cicatriz vacinal.

    “A BCG protege contra a tuberculose, e uma das características da vacina é deixar um sinal, que é a cicatriz. A cicatriz serve pura e simplesmente apenas para constatar que a vacina foi feita, e não para constatar a efetividade da vacina”, informa o médico, que também alertou que revacinar pode se tornar um processo inflamatório maior que a cicatriz.

     

    Dengue

     

    Daher destacou ainda que durante o período chuvoso os casos de dengue aumentam consideravelmente em Anápolis. Segundo o médico “diferente do ano passado, onde tínhamos dengue Tipo 1 e Tipo 4, os casos de dengue, esse ano, são considerados graves devido estar relacionados a casos do Tipo 2. Esse é o tipo mais grave da doença”.

    O médico criticou a atitude da população que joga lixo nas ruas, e também ressaltou a importância do poder público em planejar uma ação conjunta, onde possa combater os focos principais de propagação.

    fonte/foto : Ministério da Saúde / reprodução