• ONU pretende encerrar missão no Haiti em outubro Terça-feira, 11/04/2017 às 15:26:28

    Até o fim desta semana o Conselho de Segurança da ONU deve avaliar uma recomendação feita pelo secretário-geral da organização sobre o encerramento, em outubro desse ano, da Missão das Nações Unidas de Estabilização no Haiti (Minustah), que desde o início contou com grande participação das Forças Armadas brasileiras. As informações são da ONU News.

    Se o término da Minustah for aprovado, o Conselho de Segurança  deve criar uma pequena missão de paz para acompanhar, durante seis meses, a situação no país após a retirada das tropas da ONU.

    Ao longo dos 13 anos no Haiti, o Brasil manteve o maior contribuinte de tropas da Missão para a Estabilização no Haiti, segundo a ONU. De 2004 a fevereiro de 2010, o país manteve um contingente de 1.200 militares, com rotação semestral. E desde 2004 o comando militar de todas as tropas que compõem a Minustah, provenientes de 19 países, é exercido por generais brasileiros.

    Após o terremoto, que atingiu o Haiti  em janeiro de 2010, o Brasil passou a manter um contingente maior no país, formado por cerca de 2.200 soldados e oficiais. Desde o início da participação brasileira até hoje, mais de 13 mil militares brasileiros serviram no Haiti.  Em agosto de 2016, havia 1.303 brasileiros na Minustah.

    Fonte/Foto: Agência Brasil/Revista Fórum